Pesquisadores da Universidade de Oxford realizaram um estudo com pacientes infectados com Coronavírus que necessitaram de suporte de Oxigênio e com pacientes que necessitaram de respiradores, em meio ao caos proporcionado pela COVID-19 eles identificaram que a Dexametasona foi eficaz em reduzir o número de mortes em 35% no grupo que usou respiradores e 20% no grupo que usou oxigênio, o que representa luz e esperança àqueles que se encontram mais vulneráveis.
A Dexametasona é um anti-inflamatório potente e de baixo custo utilizado para combater alergias e inflamações, além de doenças reumáticas e artríticas.

Mas o que tudo isso tem a ver com a infecção pelo Coronavírus?
Nos casos mais graves da doença o sistema imunológico libera uma resposta exagerada ao organismo resultando em uma inflamação grave na tentativa de combater a doença, é aí que entra a ação da Dexametasona, que irá diminuir o processo inflamatório aumentando a chance de sobrevivência dos pacientes, pois o que mais mata na infecção pelo Coronavírus é justamente a reação inflamatória exagerada.
Como todos os tipos de anti-inflamatório, a dexametasona requer cuidados em sua administração, devendo os médicos avaliar cada caso em suas características e administrar a dose na quantidade certa, no período certo e nos pacientes certos.
O Reino Unido começará a implantar a Dexametasona em seus protocolos de combate ao Coronavírus imediatamente devido ao resultado positivo nos grupo de pacientes mais graves.
Nós enquanto sociedade devemos reforçar os cuidados na prevenção, alimentarmos melhor e cuidar de nossos idosos, não se deve tomar medicamentos por conta própria. Consulte seu médico diante de qualquer suspeita de Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *